quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

E a pulseira pega otário, quem comprou?

Vendo um tipo desses da vergonha de ter nascido em São Paulo

Acabo de ver na TV dois mauricinhos paulistanos (o povo otário esse hein...) dizendo que vão continuar usando a tal pulseira das celebridades quânticas, mesmo tendo sido comprovada a ineficácia do adorno. Segundo os mesmos, a pulseira lhes dá mais energia e disposição. Só não dá mais inteligência e esperteza.  
Recomendo ao moribundo Zé Vampiro a tal pulseira, é tão confiável quanto suas promessas de campanha.

Leia mais sobre a pulseira pega vacilão.

O Dia

Proibida a propaganda de pulseira ‘quântica’

Agência Nacional de Vigilância Sanitária impede divulgação de supostos benefícios para a saúde de acessório que já é mania entre atletas e curiosos. Físico diz que efeito é psicológico

POR CRISTINE GERK
Rio - A crença nas propriedades ‘milagrosas’ das chamadas ‘pulseiras quânticas’ tem se espalhado entre atletas famosos, como Cristiano Ronaldo, David Beckham e Michael Schumacher. Só que a nova febre pode estar com os dias contados no Brasil. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que vai reprimir sites que vendam os acessórios alegando que eles fazem bem à saúde e ajudam no condicionamento físico. A decisão contendo as páginas que serão notificadas deve ser publicada até o fim da semana no Diário Oficial da União.

Segundo a Anvisa, a pulseira não foi avaliada por seus técnicos e, por isso, efeitos físicos não podem ser anunciados. Quem não respeitar a notificação poderá ser multado em até R$ 1,5 milhão. Em último caso, o órgão vai proibir a venda.
Quem faz exercício físico argumenta que a pulseira traz mais equilíbrio, resistência e força no treino | Foto: Deisi Rezende / Agência O Dia
A assessoria da Power Balance Brasil, empresa que importa as pulseiras da sede nos EUA, afirma que o produto é apenas um acessório para atletas, revendido para lojas especializadas de material esportivo. No entanto, no site americano é destacado que o produto tem holograma que equilibra células do corpo. A empresa Life Extreme, que começou a fabricar o produto no Brasil em janeiro, vende a pulseira na Internet por R$ 159. Segundo eles, a peça estabiliza o campo magnético do corpo. Eles garantem que estão fazendo testes para provar a ação. “Nos comprometemos a devolver o dinheiro caso a pessoa não sinta benefício. Não houve devolução”, ressalta Luiz Fernandes, diretor da Life Extreme. 

“Não há fundamento científico. Pelo estresse , os atletas ficam mais sugestionados a sofrer efeito placebo”, critica o físico Marcos Duarte, da USP.

Em 1 ano e 8 meses, foram vendidas cerca de 100 mil pulseiras no Brasil. A crescente popularidade fez com que Rodrigo Melo, 26, da Academia Tio Sam, em Icaraí, decidisse reunir dois grupos de 10 pessoas e avaliar se a tecnologia funciona. “Vamos colocar um grupo com pulseiras quânticas e outro, com falsas. A partir daí, desenvolveremos oito testes físicos”, explica.




Um comentário:

  1. gente Fútil!q ainda é endeusada!um dia,isso muda!

    ResponderExcluir