quinta-feira, 15 de abril de 2010

Afeganistão: Mais soldados estadunidenses mortos por suicídios que em combates


Nem todos aguentam o peso de ser assassino

Granma

O exército estadunidense teve 761 homens mortos em combate, a partir da invasão ao Afeganistão, em outubro de 2001 até o verão (boreal) passado, enquanto que no mesmo período 817 militares perderam a vida ao cometerem suicídio.

Assim afirmou a revista Time em um artigo intitulado "O exército estadunidense está perdendo a guerra nos suicídios".

O fenômeno dos militares que se suicidam, em constante aumento nos últimos cinco anos, se tornou o problema mais grave para os altos comandos das Forças Armadas estadunidenses.

Os números demonstram que ainda não foi achada uma solução, apesar de terem sido investidos milhões de dólares e utilizados centenas de especialistas de saúde mental, psicólogos e psiquiatras.

Segundo Time, mais além dos esforços sobre o plano médico, o problema está ligado ao compromisso dos soldados em combate.

Novas pesquisas demonstraram realmente o nexo muito forte entre o número de missões desenvolvidas por apenas um soldado e o número de suicídios.



2 comentários:

  1. O tio Sam deve estar ruborizado!

    ResponderExcluir
  2. a pressao e o sofrimento de uma guerra so quem sabe eh quem esteve ou esta en uma

    ResponderExcluir